Consumidor pagará até 50% mais caro nas bandeiras tarifárias de energia elétrica ‹ Voltar

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (21) um reajuste para as bandeiras tarifárias de energia. O maior reajuste ocorreu na bandeira amarela, que passou de R$ 1 a R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) - uma alta de 50%.

O patamar da bandeira vermelha 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh, alta de 33,3%, e o patamar 2 da bandeira vermelha passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos, alta de 20%.

Em nota, a agência disse que o reajuste - que passa a valer a partir de 1º de junho - foi motivado pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. "Além disso, esse custo é pago de imediato nas faturas de energia, o que desonera o consumidor do pagamento de juros da taxa Selic sobre o custo da energia nos processos tarifários de reajuste e revisão tarifária", justifica a Aneel.

A estatal ressalta também que a definição da cor da bandeira continua a ser dada pela combinação entre risco hidrológico e preço de liquidação de diferenças.

Fonte: gazetaweb | 22/05/2019

Acesso Rápido
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

BOLETIM EMPRESÁRIO DIGITAL

Topo