Uber: greve dos motoristas acontece nesta quarta-feira. E o Brasil está incluído ‹ Voltar

A greve começou à meia noite do dia 7 e vai se estender por 24 horas. Protestos estão sendo organizados nos EUA, no Reino Unido e nas principais capitais do Brasil
Parte dos motoristas brasileiros que dirigem pela Uber resolveram aderir ao protesto iniciado nos EUA e no Reino Unido, que reivindica melhores condições de trabalho e segurança para os motoristas. A orientação é que os condutores que se sentirem incomodados, permaneçam com o app desligado. Por enquanto, o horário definido é entre 0h de terça (7) e 0h de quarta (8), ou seja, 24 horas.

Não há como saber o número exato de motoristas que vão aderir ao protesto. Isso porque grande parte das convocações tem sido feita em grupos de troca de mensagens, principalmente o WhatsApp. Pelo que se sabe, a paralisação deve atingir os São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Pode ser que a abrangência seja maior, mas não é possível ter precisão quanto a isso.

Entre as principais reinvindicações dos motoristas está o aumento do valor da tarifa básica em ao menos R$ 2, além do aumento do valor pago por quilômetro rodado. Eles também reclamam e solicitam que a taxa cobrada pelo aplicativo seja diminuída para algo próximo de 15% a 20% e exigem que a Uber ofereça mais segurança em relação, com cadastro mais rigoroso de clientes e análise de documentos antes da liberação de uso.

É possível que a maioria dos usuários não sinta os efeitos da paralisação, já que alguns motoristas estão satisfeitos com as condições ou não querem participar da paralisação para não ter seus ganhos no aplicativo afetados. Além disso, a descentralização do movimento afeta uma mobilização maior. 

Além dos protestos com desligamento de aplicativos, os motoristas organizam ações em diversos pontos. O principal deles está marcado para a manhã de hoje no Vale do Anhangabaú, em São Paulo. Os motoristas seguirão em direção à sede da bolsa de valores como forma de protesto pela abertura de capital da Uber. Outros atos estão sendo organizados em Sorocaba, Campinas, Guarulhos, Limeira, Rio de Janeiro, Recife, Acre, Brasília e Bahia.

A assessoria de imprensa da Uber no Brasil não respondeu aos questionamentos sobre a paralisação. Em outros países, a empresa diz que vai trabalhar para melhorar a experiência dos motoristas no aplicativo e que eles são o coração da plataforma. 

E você, foi afetado pela atividade?

Fonte: Olhar Digital | 08/05/2019

Acesso Rápido
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

BOLETIM EMPRESÁRIO DIGITAL

Topo